O avanço tecnológico ocorre de uma forma extremamente rápida, possibilitando ao usuário comum a aquisição de uma câmera digital, já que ela se tornou de certa forma mais popular e acessível.

Atualmente contamos com uma gama enorme de diversas marcas e modelos de câmeras fotográficas digitais, o que nos causa uma certa confusão na hora da escolha. clareador odontológico aparelho

A intenção é poder orientar o odontólogo como escolher a sua câmera digital para o consultório e poder tirar fotos satisfatórias dos casos clínicos, acompanhando a tecnologia.

A Câmera
Como se trata de um guia para se escolher a câmera para uso odontológico, então alguns fatores devem ser relevados quando se for adquirir para fotografias amadoras ou casuais.

Deve-se primeiramente observar se a câmera possui a função macro que permite tirar fotos de poucos centímetros de distância do objeto e qual é a capacidade desse macro. Uma câmera que consegue tirar uma foto a 2 cm de distância do objeto é melhor que aquela que consegue a 4 cm, porém ambas podem tirar fotos satisfatórias.

Resolução, Qualidade e Megapixel
Apesar do uso ser odontológico precisamos definir como será utilizada, se é somente para mostrar os casos para os pacientes ou se enviaremos esses casos a congressos ou aulas. O número de megapixel (Mp), ou seja, mega = milhões e pixel = pontos, milhões de pontos, define o tamanho da fotografia, quanto maior o número, maior será a resolução da fotografia. Com isso temos que uma câmera digital de 5,0 Mp tem uma maior resolução do que uma com 3,2 Mp. Isso quer dizer que com a primeira podemos tirar fotos de até 40 x 50 cm e segunda com tamanho de 25 x 30 cm, aproximadamente. Contudo, pode ser que seja necessária uma maior quantidade de megapixel quando se deseja aproximar, aumentar, cortar ou editar a imagem.

Quando tiramos uma fotografia de um 2º molar, geralmente ele fica “longe” ou também não fica centralizado, para isso podemos utilizar um recurso da câmera que é de aproximar e corta a imagem, nesse caso se a câmera tiver poucos megapixels a resolução final da fotografia não será tão boa quanto uma com mais megapixels. A partir de 3,0 megapixel já é o suficiente para se realizar boas fotografias odontológicas.

A qualidade da fotografia vai depender basicamente do fotógrafo e sua técnica, ou seja, uma câmera com 5,0 Mp não gera uma imagem melhor que uma de 3,2 Mp, porquê depende de quem manuseia a câmera.

Memória de armazenamento
Existem diversos formatos de cartões de memória e de várias empresas. As cameras intra orais para odontologia da Sony aceitam somente os cartões memory stick o que as deixam com um maior custo. As outras aceitam o cartão compact flash que é o mais utilizado.

Geralmente o cartão de memória que acompanha a maioria das máquinas digitais não é o suficiente para se tirar uma quantidade boa de fotos. Quanto maior a resolução, ou seja, quanto maior o número de megapixel, menos fotos caberão no cartão de memória. Para se evitar ter que ficar toda hora descarregando as fotos no computador é melhor ter um cartão extra com maior capacidade de armazenamento.

A leitura no computador é feita através da própria câmera acoplada ao computador através de cabo USB (Universal Serial Bus) que acompanha a maioria das máquinas. Todos os computadores recentes possuem uma entrada USB, localizada na frente ou atrás do CPU. Porém é bom se certificar se o computador possui essa entrada, caso não tenha, é só adquirir e instalar em qualquer loja de informática, o custo é baixo.

Iluminação
Uma boa iluminação é necessária para uma boa fotografia. A iluminação comum em um consultório pode não ser adequada para certos tipos de fotografia, por exemplo, uma fotografia intra-oral de um dente posterior invariavelmente vai requerer iluminação auxiliar, como um flash. Verifique a possibilidade de se adaptar um flash circular, também chamado de ring flash, num futuro upgrade. Esse tipo de flash fica em volta da objetiva e permite uma iluminação adequada sem sombras do interior da cavidade bucal.

Existem algumas variáveis que podem influir na qualidade da fotografia, estas serão descritas brevemente abaixo.

Balanço de Branco

É interessante notar que a iluminação de um consultório pode provir de diversas fontes, como a luz natural que vem da janela, luz fluorescente branca, luz amarela. Fontes de luz diferentes geram diferentes tonalidades de cor, o que influi negativamente na equivalência entre a cor que é vista pelo olho humano e aquela reproduzida pela câmera. É possível corrigir isso fazendo o correto balanço de branco (White balance) na própria câmera digital. A maioria das câmeras faz isso automaticamente, mas pode ser necessário escolher uma opção de balanço fornecida pela câmera manualmente – luz halógena, luz fluorescente, dia nublado, dia ensolarado, etc).

Iluminação auxiliar

A boca é uma excelente fonte de sombras, a dificuldade em conseguir uma boa iluminação na cavidade oral é de conhecimento do cirurgião dentista. Como iluminação auxiliar podemos citar o refletor e o flash. Entretanto, ambas as fontes luminosas têm suas contra-indicações. O refletor pode dificultar o ajuste de balanço de branco, e o flash pode causar sobre-exposição de luz.

Zoom Óptico e Zoom Digital

O zoom ótico numa câmera digital funciona da mesma forma que numa câmera convencional, com filme. São conjuntos de lentes que se movem para aproximar e ampliar um objeto que esteja a uma certa distância.

Porém as empresas têm falado muito no zoom digital ou zoom combinado (soma do digital e óptico) que algumas vezes aparecem com valores elevados, confundindo o comprador. O que ocorre é que o “computador” da câmera manipula a foto aumentando uma área digitalmente, resultando na perda de resolução, qualidade e cria uma foto “granulada”. Se possuir somente o zoom digital quer dizer que não tem capacidade real de zoom.

Na odontologia não adianta em nada o zoom digital, se possível nunca utilize, já que queremos as imagens bem definidas e com excelente resolução. Para escolher uma câmera sempre pergunte pelo zoom ótico, recomendo um zoom óptico de 3x o suficiente.

Contudo, aconselho também a pouca utilização do zoom ótico, apenas para fotos do perfil do paciente ou de modelos. Para fotos intra ou extra orais, é aconselhável, ao invés, de utilizar o zoom, aproximar o máximo possível a câmera do objeto a ser fotografado. Já que com a utilização do zoom não se consegue focar nas fotos em macro.

Considerações Finais

Como qualquer outro produto de alta tecnologia devemos levar em consideração a utilização e nossas necessidades; ao invés de comprar o produto por ser o top de linha da marca. Caso isso ocorra não usufruiremos ou não saberemos utilizar todos os recursos disponíveis e provavelmente um produto com menos recursos seria o ideal, além de mais em conta.

Com diversas marcas e modelos no mercado, sugiro pesquisar qual possui as características acima descritas e verificar qual você se adapta mais. Leve em consideração as marcas mais conhecidas, a assistência técnica, garantia e o preço.

veja mais:http://dentalblogsharing.com

Source:

http://www.dentalblogsharing.com/2016/06/13/como-escolher-uma-camera-intra-orais-fotografica-digital-para-uso-na-odontologia/